FIOCRUZServiços
Homepage ->

» Expresso Chagas

O “Expresso Chagas 21” é uma exposição participativa com ciência e com arte para falar da doença de Chagas em cidades onde moram pessoas com a doença ou onde existe o risco de pessoas serem contaminadas pelo parasita causador desta doença.

É “Expresso Chagas” porque a exposição leva às cidades um trem imaginário, com estação e vagões temáticos – uma analogia com o vagão no qual morou e trabalhou o cientista Carlos Chagas, de 1907 a 1909, no norte de Minas Gerais. Chagas estava fazendo estudos sobre malária quando, no sangue de animais e de pessoas da região, viu microrganismo diferentes e assim descobriu um novo parasita, batizado de Trypanosoma cruzi, em homenagem ao seu mestre Oswaldo Cruz.

É “Expresso Chagas” e é “21” porque é preciso falar de Chagas, rapidamente, hoje, em pleno século XXI, no Brasil e no mundo. Quem atesta essa urgência é a Organização Mundial da Saúde: este ano a entidade criou o Dia Internacional das pessoas afetadas pela doença de Chagas: 14 de abril, o dia em que Chagas descobriu o Trypanosoma no sangue de uma criança doente.
É uma tecnologia, pois podemos levá-la e adaptá-la para diferentes regiões. É uma tecnologia social porque foi desenvolvida pelos pesquisadores da Fiocruz junto e com as pessoas afetadas pela doença, sendo apropriada por todos e modificada sempre que necessário. É, portanto, uma tecnologia social educacional, com espaços para aprender, descobrir, encantar, brincar e cuidar. Em atividades práticas, em jogos, oficinas, cursos, conversas e rodas de participação. Por isso também é uma tecnologia social para a promoção de saúde com ciência e arte.